Existem apóstolos hoje?

Artigo
Publicado em 15/09/2021

Um apóstolo tinha requisitos para ser assim reconhecido, como ter estado com Jesus desde o Seu batismo por João, até o dia de Sua Ascensão aos céus e ter sito testemunha da ressurreição (At 1); com exceção apenas de Paulo, que se diz como um nascido fora do tempo - todavia ele viu o Senhor ressurreto e isso era indispensável.

Ter sido escolhido pelo Senhor, como os 11 e depois Matias (o texto de At 1.15-26 enfatiza bem a busca pela escolha divina, naquele tempo lançando sortes) e outros comissionados. Neste trabalho nada poderia substituir o chamado e comissionamento pessoal feito por Jesus, que inclusive foi quem deu o título de apóstolos a estes homens (Lc 6.13), que não foram apenas testemunhas, mas também intérpretes dos fatos da salvação. Eles não só pregaram como registraram a pregação apostólica, escrevendo-a no NT.

Outro ponto importante é que a pregação de um apóstolo era acompanhada por sinais, prodígios e obras poderosas (HB 2.1-4), fato este que as pessoas não entendem e acham que hoje não existe tanto milagre por falta de fé da igreja. Na verdade, o que vemos é falta de fé para aceitar que Deus fez as coisas assim. Embora os sinais sempre possam ser realizados por Deus, eles foram usados desta forma, naquele tempo, para validar a pregação e o ministérios de Seus santos apóstolos. É bíblico, não dá para questionar isso. Mas muita gente tem falta de entendimento, não leem a Bíblia toda, não entendem o propósito daqueles milagres e tem falta de fé de aceitar isso.

Os apóstolos também foram usados para, através da imposição de mãos, o Espírito Santo ser concedido a grupos específicos de pessoas, em estágios significativos do avanço missionário da igreja, conforme descrito em Atos dos Apóstolos. (Judeus, samaritanos e gentios – Jerusalém, Judeia, Samaria, até os confins da terra. O ES foi dado a cada grupo confirmando o alcance do Evangelho a todos e não somente aos Judeus. E os apóstolos é que foram usados para este fim. Não teremos mais o recebimento do ES daquela forma, o livro de Atos foi um tempo de transição da antiga para a nova aliança).

Aliás, o livro recebe este nome não à toa. As pessoas interpretam errado o livro de Atos, achando que serão atos de todos nós, em todas as gerações. São “Atos dos Apóstolos”. O texto é Palavra de Deus viva e real para a igreja, com aplicação de princípios em todo tempo, mas não podemos esperar que se repitam de novo o cumprimento de promessas e profecias, estes foram eventos históricos e consumados. Seria como esperar que os eventos históricos dos Evangelhos, como nascimento, morte e ressurreição de Jesus se repetissem também. Foram atos dos Apóstolos, eles fizeram a obra de fundamento da igreja (Ef 2.20).

O que temos depois dos apóstolos são os pastores (presbíteros, bispos) que não recebem novas revelações, como os apóstolos. Os pastores hoje constroem sobre o alicerce apostólico, tendo Cristo como pedra fundamental. Pastor ora, estuda muito e prega a Bíblia para o rebanho que recebeu de Cristo. A Palavra é suficiente. Temos a revelação da Palavra completa hoje. Por isso, se Deus não quiser mais usar o dom de línguas e interpretação e de profecias, não há nenhum problema, a Bíblia, iluminada pelo ES é suficiente para a vida cristã.

E, então, voltando a pergunta? É possível termos apóstolos hoje? Depois de toda a explicação e a condição principal que era ter visto o Cristo ressurreto creio que restam poucas dúvidas de que não, não existem apóstolos hoje.

Mas, para que haja absoluta certeza, veja o que Paulo diz: “Por último, depois de todos, foi visto também por mim, como por um nascido fora de tempo” (1Co 14.8 ).

E, por último a Paulo. Ele deixa claro que foi o último a ver o Senhor, numa situação de exceção, que não acontecerá mais porque Paulo foi o último – lembre-se: apóstolo bom é apóstolo (que já está) morto. Depois de Paulo não há apóstolos, só pastores e missionários.

Conclusão

Efésios 4 registra, de fato, os apóstolos dados por Deus, para um propósito e um tempo específico, mas não ensina a perpetuação do ofício. O trabalho dos apóstolos de Cristo do primeiro século foi único e atendeu as igrejas do passado, de hoje e até que Cristo volte, através dos ensinamentos do Novo Testamento. Só temos pastores hoje em dia, que servem sobre o fundamento dos apóstolos, tendo Cristo como a pedra angular (Ef 2.20). Ninguém fará novamente o trabalho apostólico. Isso não existe.

Por fim, os termos "pastor", "bispos" e "presbíteros" são sinônimos no Novo Testamento, falando da mesma pessoa e das atribuições do seu ofício. Não existe hierarquia entre os termos.

Pr. Leandro Hüttl

Compartilhe em suas redes sociais

Endereço

Rua Planalto esquina com Rua 13, Qd. 23A, Lts. 4 e 5 – Conjunto Riviera – Goiânia – GO – CEP 74730-080

Entre em Contato

Envie um WhatsApp!

(62) 3284-4748

secretaria@batistabetel.org

Política de privacidade

Formulário de Direito dos Titulares

Siga-nos

Prover ® 2021. Todos os direitos reservados.