Bênçãos espirituais em Cristo || Efésios 1.1-14 || Pr. Leandro Hüttl

CULTO DE LOUVOR E EDIFICAÇÃO
Publicado em 22/08/2021

Introdução

A carta foi escrita pelo apóstolo Paulo e tudo indica que foi durante a sua prisão domiciliar  em Roma, descrita em Atos 28, aproximadamente em 60/62 d.C. A igreja foi plantada por ele em sua segunda viagem missionária, descrita em Atos 18. 

Em algumas cópias encontradas desta carta, a palavra “Éfeso” do v.1 não aparecem. É possível que ele tenha escrito a carna originalmente aos efésios e depois enviado o mesmo conteúdo à outras comunidades. Esta é, portanto, uma carta circular dirigida não somente aos efésios, mas também à outras igrejas na região, na Ásia. 

Com leitores mais diversificados, Paulo usa um tom mais meditativo, falando sobre verdades centrais do Evangelho de Cristo, aplicando-as à vida do crente.

Isso mostra a importância de toda a Bíblia para todas as igrejas. Como sempre, queridos, vale lembrar que a Verdade de Deus para o nosso coração já foi revelada, é a Bílbia, a Palavra de Deus, o poder de Deus, alimento para nossa fé. Palavra infalível e inerrante. Em cada era o que Deus faz é levantar pastores-mestres para cuidar das igrejas com estas verdades, dando aos pregadores da Palavra o dom e a iluminação do Espírito necessários para pastorear a sua geração e as ovelhas que Deus deu para cuidar através da Bíblia Sagrada.

Não existe isso de “Deus deu uma visão para o pastor tal”. Em termos de trabalho, liderança, ok. Mas, em termos de ensino não. É papel do pastor ele mesmo entender, aprender, aplicar e ir crescendo na mensagem divina e, então, levar as pessoas a fazeremos o mesmo. Os pastores também estão crescendo, mas já têm o dom para pregar e, através de sua vida com Deus, oração e estudos, levar a igreja a prosseguir também a aprofundar-se nesta Verdade única de Deus para todos os povos e todos os tempo, em Nome de Jesus, amém. 

O que Deus quer em cada geração é um povo de moldando à Sua verdade. 

Éfesios é um pequeno manual da doutrina cristã, um resumo do Evangelho de Paulo. Alguns estudiosos a consideram o ápice dos seus escritos e a chamam de “a rainha das epístolas” e tem transformado a vida de incontáveis cristãos, através da leitura, estudo e pregação da sua Verdade nestes mais de 2 mil anos da igreja.

Os caps. 1-3 anunciam as gloriosas bênçãos que fundamentam a fé cristã e o restante dos capítulos dão a direção de como devemos viver à luz do nosso chamado e das riquezas que já não nossas em Cristo. 
Esta carta nos faz ver o quão abrangente e extensivo é o Evangelho. O Evangelho é mais do que você conheceu no início da salvação. 

O Evangelho também nos transforma quanto a maneira como conduzimos nosso papel de esposa ou marido, pais e filhos e no trabalho. Não é apenas “eu com Deus”. Há uma dimensão muito individual e de crescimento pessoal para, então, eu interagir com as pessoas da minha vida também.

O aprofundamento nos guarda do moralismo, que é a tentativa de aperfeiçoamento pelo nosso próprio desempenho. Nosso caminho é a graça, onde reconhecemos que somos pecadores e humildemente buscamos Cristo para nossas mudanças. A glória e o mérito são dele, mesmo porque pelo moralismo não conseguiríamos. Não se trata de dois caminhos, mas de um caminho errado e do único caminho certo. 

E Efésios começa com um assunto polêmico, mas que não podemos pular. A doutrina da eleição. 

Primeiro: não podemos negar que ela existe, pois está na Bíblia. O ponto é como você a entende. (Explicar as duas interpretações cristãs: eleição por presciência e por misericórdia).

Bênçãos espirituais em Cristo

Bom, o ponto de partida aqui é: Afinal, o que Paulo está querendo dizer com “bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo”. O que isso quer dizer? É algum tipo de coisa mística que vem do céu para fazer algo que não sabemos o que é, mas acreditamos para nos sentirmos mais fortes e melhores?
Serão as bênçãos materiais que as pessoas tanto buscam? Seria uma unção que daria riqueza, felicidade e saúde? Não, porque pelo contexto o assunto é salvação. 

Primeiro, vejamos que, seja o que for estas “bênçãos celestiais”, Deus é louvado por isso. A palavra “bendito” aqui traduzida em nossas Bíblias quer dizer “louvado”, “abençoado”, Paulo está louvando a Deus por estas bênçãos! No grego a Palavra que ele usa é “ευλογητος“ (eulogetos) [diz-se: eulógetoss], que vem de “ευλογια” (eulogia), que quer dizer “falar bem, louvar”, e é de onde vem a nossa palavra “elogio” em português.

Agora, pelo o que Deus está sendo louvado, elogiado, reconhecido? Pelas “bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo”, o que Paulo passa a discorrer neste texto.

Ele começa falando sobre “quando” fomos abençoados e descobrimos, pelo texto, que foi antes da fundação do mundo. Nós nem existíamos! Mas Deus e Seus propósitos sim. Você nem sonhava existir e Deus estava cuidando de você e lhe abençoando. Este Deus merece ou não ser adorado todo domingo por Sua igreja reunida? (amém?).

E, antes da fundação do mundo, como Deus me abençoou e com o que? O texto também continua. Fomos abençoados por uma escolha. Escolha para quê? Para sermos santos e irrepreensíveis diante dEle. E o que motivou, o que levou Deus a me escolher para ser santos e irrepreensível diante dEle? O seu amor. Hummm, então não foi por mérito, não foi uma recompensa, mas foi por amor. O motivo é porque Ele me amava desde a eternidade passada. Além disso, claro, já que eu não existia não poderia ter sido escolhido por alguma coisa que eu tenha feito, posto que a decisão de Deus foi tomada antes mesmo de eu existir.

Alguém poderia dizer: “mas, Ele não pode ter olhado para o futuro e visto o que eu iria fazer ou não e então tomar a sua decisão?”. 

Abra comigo em Rm 9.11-24. 

Importante entender que Deus não está enviando pessoas para o inferno. Ele simplesmente deixa que estas pessoas sigam seu destino. O “rejeitar” aqui não é sinônimo de “enviar para o inferno”, de jeito nenhum, porque Deus não é mau. As pessoas de fato merecem isso. 

E, se Deus desse a cada um realmente aquilo que nós merecíamos, todos iríamos para o inferno. Então, Ele é justo ao julgar e enviar quem vai para o inferno, mas quanto à salvação, não é por ter previsto um mérito. Ninguém no céu será cumprimentado por ter tido fé. E para ser salvo é preciso dar fé. E Deus dá fé. Ler Ef 2.8. 

Voltanto à pergunta: “mas, Ele não pode ter olhado para o futuro e visto o que eu iria fazer ou não e então tomar a sua decisão?”. 

Não há nada no texto que diga isso. Este é um pensamento que as pessoas acrescentam, mas não podemos tirar esta informação do texto, somente colocar, se quisermos correr o risco de fazer isso. Em teologia é um processo chamado “eisegese”, que quer dizer “colocar” algo no texto bíblico, mas, o movimento correto é o que chamamos de “exegese” que é extrair o que está no texto bíblico, o que Deus perfeitamente nos entregou. Deus não esqueceu nada e nem colocou algo a mais. Ele calibrou a revelação do texto bíblico segundo a Verdade.

Então, o que texto diz? Ele diz que fomos escolhidos “segundo o propósito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça”. Não há, absolutamente nada humano nesta afirmação e tampouco algum tipo de ação de Deus olhando para  o meu futuro e me destinar em razão de alguma coisa que eu iria pensar, sentir ou fazer. Mas, tem a informação que isso nos foi concedido gratuitamente, ou seja, sem troca de nada e no Amado, em Jesus.

Se Deus fosse considerar o meu futuro, ele não veria fé, pelo contrário, veria incredulidade, um coração duro e cruel.

Deus age. 

O texto está falando de predestinação e eleição por amor, não por injustiça da parte de Deus. E Ele sabe o que faz. Está aqui na Bíblia, e não fui eu que coloquei. Predestinados para quê, amor. Por quê, e o que nos foi dado gratuitamente no amado?

A redenção pelo Seu sangue, derramado abundantemente sobre nós com sabedoria e entendimento, ou seja, para cumprimento de um propósito, de maneira bem compreendida, consciente r planejada. A obra da cruz foi uma obra consciente, para atender um propósito: abençoar aqueles a quem Deus decidiu, por sua própria vontade, por amor e gratuitamente. Essa bênção, aliás, é para nos fazer filhos. Esta vontade antes era um mistério, mas depois foi revelado. E até revelar este propósito estava de acordo com Sua vontade e Ele resolver fazer tudo isso em Cristo.

Em Cristo Ele se revela, revela a Sua vontade e executa a salvação, fazendo, assim, convergir nEle, no tempo que Ele escolheu, em Jesus, no Filho, todas as coisas, tanto as do céu quanto as da terra. Deus fez isso seguindo o Seu próprio conselho, isto é repetido na Bíblia para não ficar nenhuma sombra de dúvida que a predestinação não é uma visão do futuro ou uma parceria entre Deus e o homem. Não, o mistério revelado mostra que tudo foi feito segundo o conselho da Sua própria vontade e não baseado na vontade e na decisão de qualquer um. Tudo foi feito e decidido antes da criação do mundo.

Em dado momento, este plano é executado, como? Ouvimos a Palavra da Verdade, o Evangelho da salvação e crido nesta mensagem, recebendo assim o Espirito Santo como um selo de identificação (uma “etiqueta”) mostrando que o propósito de cumpriu, aqueles que Deus predestinou são dEle, quando cremos, e um dia, os selados, serão resgatados. Para louvor de quem? De Deus, que fez todas as coisas.
Agora, porque Deus fez isso e como chegamos a crer?

No cap. 2 ele responde: porque estávamos mortos e nada podemos fazer sobre isso. No direito, é dito que morto não tem vontade, por isso deixa-se um testamento, por exemplo. Morto não ama Jesus, e nem crê em nEle, portanto, o salvação vem pela fé, por meio da graça e isso não é mérito nosso, é dom de Deus. Deus dá a fé para salvar (o meio), tanto quanto deu o Seu Filho (a causa as salvação). A salvação vem do Senhor. Aleluia, meus irmãos!

Louvar a Deus pela salvação não é uma “forçação” evangélica, ou mera reafirmação de uma ideia de quem não tem o que dizer, então repete jargões a fim de manter as pessoas naquela direção usando alguma “cortina de fumaça”. Não, ao contrário, é algo legítimo, verdadeiro e justo. Louvar a Deus pela salvação. É o que fazemos domingo após domingo, no dia do Senhor. Não é dia de “receber a bênção”, mas de estar louvando a este Deus a Quem estou sempre aprendendo mais e mais por meio da Sua Palavra e buscando ajuda para viver segundo o que já aprendi e creio. Isto é culto. Deus pode abençoar minha saúde, minha alma e toda a minha vida ao vir ao culto, também fora dele, inclusive com bênçãos materiais no meu trabalho e nos relacionamentos do cotidiano.
-

Compartilhe em suas redes sociais

Endereço

Rua Planalto esquina com Rua 13, Qd. 23A, Lts. 4 e 5 – Conjunto Riviera – Goiânia – GO – CEP 74730-080

Entre em Contato

Envie um WhatsApp!

(62) 3284-4748

secretaria@batistabetel.org

Política de privacidade

Formulário de Direito dos Titulares

Siga-nos

Prover ® 2021. Todos os direitos reservados.